Credenciado, Parque Tecnológico de Umuarama busca investimentos para efetivação

Credenciado, Parque Tecnológico de Umuarama busca investimentos para efetivação

A Secretaria de Indústria, Comércio e Turismo da Prefeitura de Umuarama recebeu a pré-certificação do projeto de implantação do Parque Tecnológico de Umuarama durante reunião com o Separtec (Sistema Estadual de Parques Tecnológicos do Paraná) no último dia 19. O secretário-executivo José Maurino apresentou a análise que resultou na aprovação do projeto, pontuando cada item, e elogiou a organização de Umuarama. Com o certificado, a Prefeitura vai apresentar o projeto no Ministério da Ciência e Tecnologia e pleitear os recursos para a implantação. 

 

O secretário de Indústria, Comércio e Turismo, Douglas Bácaro, explicou que além da devolutiva do credenciamento provisório de Umuarama, o Separtec anunciou a parceria no Programa de Capacitação para Gestores de Parque Tecnológicos. “O José Maurino nos informou sobre em quais áreas podemos contar com o apoio do governo do Estado, a partir de agora, e disse que o certificado qualifica o nosso projeto para receber recursos federais já previstos em emenda de bancada dos nossos deputados”, adiantou.

 

O Parque Tecnológico de Umuarama nasceu a partir de seminários realizados a partir de 2018 unindo no mesmo cenário o poder público, a iniciativa privada – através da Associação Comercial, Industrial e Agrícola (Aciu) – e as universidades (pública e privada), uma união que não é comum em outras iniciativas pelo Estado. “É um fator muito positivo e que demonstra a vocação de Umuarama para a inovação e a aplicação prática das pesquisas desenvolvidas dentro das academias”, disse o secretário-executivo José Maurino.

 

O objetivo do parque é fomentar a pesquisa e o desenvolvimento de novidades, transformando boas ideias em produtos disponíveis para o mercado, valorizando a inovação. Ele abrigará empresas inovadoras nas áreas de tecnologia da informação, agroinovação (agricultura e pecuária), fármaco-químicos e fitoterápicos.

 

“Faremos agora os ajustes finais no projeto, de acordo com a avaliação item por item do Separtec, e vamos buscar os recursos no Ministério da Ciência e Tecnologia para tirar esse projeto do papel. Será necessário um investimento aproximado de R$ 14 milhões para a infraestrutura, laboratórios, equipamentos, alojamentos e barracões para empresas na fase embrionária”, explicou Douglas Bácaro.

 

O secretário destaca que a finalidade do Parque Tecnológico é fornecer soluções científicas e tecnológicas inovadoras e competitivas para o desenvolvimento do setor produtivo, visando o progresso e o bem-estar da sociedade, além de promover a pesquisa e o desenvolvimento de projetos e programas em conjunto com empresas, universidades e instituições de fomento a empresas, apoiando novos empreendimentos com estratégias fundamentadas na inovação tecnológica.

Fonte: Assessoria/PMU

Deixe seu Comentário