Dólar à vista é cotado a R$ 3,8130 na venda, informa Correparti

Dólar à vista é cotado a R$ 3,8130 na venda, informa Correparti

Com os mercados financeiros fechados nesta terça-feira, 9, em São Paulo por causa do feriado estadual da Revolução Constitucionalista de 1932, o mercado de câmbio de balcão de bancos e corretoras opera apenas o dólar à vista em outras praças do País. Em Curitiba, por exemplo, a corretora Correparti está negociando o dólar a R$ 3,7930 na compra e a R$ 3,8130 na venda. 

Há dois drivers importantes para os negócios nesta terça: o discurso do presidente do Fed, Jerome Powell (9h45) e as notícias sobre a reforma da Previdência, com a primeira sessão deliberativa da Câmara para começar o processo de discussão e votação em plenário da reforma da Previdência, diz Jefferson Rugik, diretor superintendente da Correparti. A formação desses preços está sendo feita com base em uma média de valores passados pelas principais mesas de câmbio de instituições financeiras do País, que estão fazendo plantão em São Paulo para atender à demanda de outras praças, informa Rugik. "Mas cada banco compõe a sua taxa de forma individual", explica o executivo. 

Outra referência para o investidor é o valor da taxa Ptax. O Banco Central realiza quatro coletas de taxas nas mesas de operação - às 10h, 11h, 12h e 13 horas - para a formação da Ptax diária, a ser informada depois das 13 horas. No exterior, o dólar opera em alta ante outras moedas fortes nesta terça-feira, enquanto investidores aguardam por sinalizações sobre política monetária pelo presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central americano), Jerome Powell, que discursará durante um evento ainda nesta terça. 

O mercado já precificou um corte na taxa de juros do Fed de 25 pontos-base na reunião de julho, mas a divulgação de dados fortes na semana passada sobre empregos nos Estados Unidos fez surgir a hipótese de um adiamento na redução dos juros, favorecendo a moeda americana. Já a libra atingiu sua menor cotação ante o dólar em seis meses nesta manhã, sofrendo pressão após o varejo britânico registrar em junho as piores vendas (na comparação anual) desde 1995, segundo pesquisa do Consórcio do Varejo Britânico (BRC). Às 9h30 (de Brasília), o dólar subia a 108,785 ienes, enquanto a libra caía a US$ 1,2453 e o euro recuava a US$ 1,1206.

(Foto: Agência Brasil)

Deixe seu Comentário