Mãe procura filha que está desaparecida desde segunda-feira em Umuarama

Mãe procura filha que está desaparecida desde segunda-feira em Umuarama

A moradora de Umuarama, Angelita Silva, pede a ajuda da população para encontrar a filha Stephany Chagas Silva, de 19 anos, que está desaparecida desde o fim da noite de segunda-feira (6). A menina reside com os pais no Parque Caiuá e, até onde se sabe, ela teria sido vista pela última vez saindo do Colégio Estadual Padre Manuel da Nóbrega, onde estuda.

De acordo com Angelita, a última vez que os pais viram Stephany foi quando a menina saiu para ir ao colégio, por volta das 18h15 da segunda-feira. "Eu e meu marido costumamos deixar a luz acesa, o portão e a porta encostados para que ela possa chegar do colégio e já entrar em casa, pois costumamos dormir cedo. Na manhã desta terça-feira eu acordei e tudo estava do jeito que deixei. Estranhei, pois ela sempre fecha o portão, a porta e apaga a luz. Fui no quarto dela e não a vi. Na hora já me veio um sentimento ruim e até agora não tenho notícias dela, só que ela foi vista na saída do colégio", ressalta a mãe da menina.

Conforme Angelita, ao sair de casa Stephany estava vestindo uma camiseta preta, uma calça jeans, um tênis azul e um boné preto. A menina é negra, possui cabelo enrolado preto e olhos castanhos.

Segundo Angelita, o caminho traçado por Stephany para ir ao colégio compreende um trecho da rodovia PR-489, na saída para Xambrê, e pela Paróquia São Vicente Pallotti.

"Minha filha é tranquila, serena. Todas as vezes em que ela sai, costuma me avisar onde vai, até se vai na capoeira, que ela costuma frequentar bastante. Essa é minha preocupação porque ela me avisaria se fosse em algum outro lugar depois da escola", afirma Angelita.

A mãe alega que conversou com amigos da menina e não há novidades até o momento. A família registrou um boletim de ocorrência na Delegacia e está em busca de novas pistas sobre o paradeiro de Stephany. Caso alguém tenha informações a respeito da menina pode entrar em contato pelos telefones (44) 984090637 e (44) 99721-6234 ou para a Polícia Militar (190) ou Civil (197).

Fonte: O Bemdito

Deixe seu Comentário