Suspeito de ter espancado colega em BH chora ao saber da morte dele, diz advogado

Suspeito de ter espancado colega em BH chora ao saber da morte dele, diz advogado

O estudante Hudson Rangel Gomes Rosa, de 18 anos, recebeu a notícia da morte do colega Luiz Felipe Siqueira de Sousa, de 17 anos, no Centro de Remanejamento do Sistema Prisional Gameleira, na Região Oeste de Belo Horizonte, onde está preso.

No dia 14, os jovens jogavam futebol, durante o recreio, quando teria ocorrido um desentendimento por causa de um drible. A vítima foi agredida com socos e pontapés, tentou fugir, mas foi perseguida. Imagens do circuito interno da escola registraram a violência. A instituição fica na Região Centro-Sul de Belo Horizonte.

Luiz Felipe bateu a cabeça em uma mureta. Hudson estava entre as pessoas que o socorreram. A vítima foi levada desacordada para o hospital e morreu nesta terça-feira (20).

 

“Ele ficou muito abalado com a notícia. Não parava de chorar. Ficou muito emocionado e não conseguiu dizer nada”, disse o advogado de Hudson, José Arthur Di Spirito Kalil.

 

Na última sexta-feira (16), a Justiça mineira determinou a conversão da prisão em flagrante do suspeito de agredir um colega no Instituto de Educação, em Belo Horizonte, para prisão preventiva. O suspeito vai responder por tentativa de homicídio qualificada por motivo torpe.

Segundo a escola, o suspeito já se envolveu em mais de 30 casos de mau comportamento. “Foram várias, muitas. Mais de 30. Agressões, comportamentos indesejados com colegas, falas, matando aula dentro de escola, né, e a gente buscando”, disse Alexandra Aparecida Morais, diretora da instituição.

Segundo a defesa, Hudson é réu primeiro e não há registro de crimes que teriam sido praticados quando ele era adolescente. O advogado dele informou que vai entrar com um pedido de habeas corpus.

Deixe seu Comentário