Paralisação dos caminhoneiros gerou R$ 1 bilhão em prejuízos para cooperativas

Paralisação dos caminhoneiros gerou R$ 1 bilhão em prejuízos para cooperativas

As cooperativas do Paraná acumularam prejuízos na casa de R$ 1 bilhão com a paralisação dos caminhoneiros que paralisou o País e o Estado, segundo cálculos do Sindicato e Organização das Cooperativas do Estado do Paraná (Ocepar), os prejuízos foram provocados com a interrupção das atividades em 25 agroindústrias que atuam nos setores: lácteos, carnes, grãos, açúcar e álcool e fertilizantes.

Diariamente, nove plantas deixaram de abater 2,3 milhões de cabeças de aves, quatro deixaram de abater 12,7 mil cabeças de suínos, duas deixaram de abater 180 mil tilápias e seis agroindústrias deixaram de processar 3 milhões de litros por dia.

Com fim da paralisação, das 25 unidades cooperativas, nesta quinta-feira (31), 16 já haviam retornado a normalidade e outras 9 também retomam suas atividades.

Essas perdas também atingem os cooperados, que deixaram de fornecer seus produtos para as agroindústrias, sem falar nos 35 mil funcionários que foram dispensados durante o período.

As cooperativas agropecuárias do Paraná reúnem 167.563 produtores cooperados, responsáveis por um faturamento anual de aproximadamente R$ 57 bilhões (2017), ou seja, movimentação econômica diária de R$ 150 milhões, gerando empregos e distribuindo riquezas nos 399 municípios.

Sessenta por cento da produção de grãos no Paraná passam pelas cooperativas, 50% da ração, 53% do beneficiamento de leite, 57% do abate de suínos, 37% das aves.

Deixe seu Comentário